segunda-feira, 27 de abril de 2015

O TEMPLO

TEMPLO

Mischah – Tenda - Beit ha Mikdash – O Tabernáulo


A ideia de um templo foi do  próprio YHWH! Mas quão diversa era o conceito do que vemos hoje em dia.  Ordenou que  se fizesse uma tenda, uma  Beit ha mikdash –  Tabernáulo. E sua presença de forma visível honrou este lindo e simples lugar!

Na construção do templo por Salomão, (Yeh'didyah - amado de Yah) YHWH, continuou honrando o templo com Sua intervenção, fazendo daquele um local kadosck, mas, havia características bem distintas:

- A cidade foi escolhida – não era em qualquer lugar.
- As datas de Festa no templo eram – “Tempo Determinado”- não era qualquer tempo.
- As ofertas eram dadas nestas ocasiões de Festa – eram em alimentos principalmente.
 (Kohen Gadol). 
A construção era minuciosamente detalhada parasimbolizar os eventos proféticos da história da terra.

1500 anos antes do Mashyah ...

E deixa-os  fazer para Mim um Lugar-Kadosh; para que Eu possa habitar entre eles.
De acordo com tudo aquilo que Eu te mostrar, conforme o modelo do ha Mikdash -Tabernáculo, e o modelo de todos os instrumentos dele, assim tu o farás. Êxodo 25 : 8 e 9

Ofertas – E veio todo o homem cujo o coração o moveu e cujo o Ruach o impeliu e trouxe a oferta aיהוה .....Êxodo 35:21.


Os trabalhadores especialmente inspirados pelo Ruach de YHWH  -  Depois disse Mosheh aos filhos de Yahshurum -(Israel): Eis que יהוה tem chamadopor nome a Bezalel, filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Yahudah - (Judá).
E o Ruach de 
יהוה o encheu de habilidade, inteligência e conhecimento, ciência e em todo o lavor,
E para criar invenções, para trabalhar em ouro, e em prata, e em cobre,
E em lapidar de pedras para engastar, e em entalhar madeira, e para trabalhar em toda a obra esmerada. Também lhe dispôs o coração para ensinar a outros; a ele e a Aoliabe, o filho de Aisamaque, da tribo de Dã. 
Êxodo 35:30-34

Assim foi com todos os que trabalharam no templo.

Havia uma data expecífica para ser erguido – Adonai disse a Mosheh dizendo:

No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação.
 
E Mosheh fez tudo  de acordo com o que Adonai ordenara.

Assim, no primeiro mês, no ano segundo, ao primeiro dia do mês foi levantado o tabernáculo.
Êxodo 40:16-17

Havia um tempo específico para o culto: Havia três assembleias anuais de todo o Yahshurum -Israel para adoração no santuário. Êxodo 23:14-16. Silo foi por algum tempo o local para essas reuniões; mas Yahushalaym - Jerusalém se tornou mais tarde o centro do culto da nação, e ali se congregavam as tribos para as festas solenes.
1.      Festa da Pessach (Páscoa) - No Primeiro mês - Abibe
2.      Festa do Shavuot (Pentecostes)  - No terceiro mês
3.      Festa dos Tabernáculos (Sukot) -  No sétimo mês - Tisry

Primeiro Templo - Ano 480 da saída do povo de Yahshurum - Israel do Egito.

Templo de Salomão:
Sucedeu, pois, que, morando Davi já em sua casa, disse ao profeta Natã: Eis que moro em casa de cedro, mas a arca da aliança do יהוה está debaixo de cortinas. 1 Crônicas 17:1

E há de ser que, quando forem cumpridos os teus dias, para ires a teus pais, suscitarei a tua descendência depois de ti, um dos teus filhos, e estabelecerei o seu reino. Este me edificará casa; e eu confirmarei o seu trono para sempre. I Crônicas 17:11-12


E sucedeu que no ano de quatrocentos e oitenta, depois de saírem os filhos de Yahshurum - Israel do Egito, no ano quarto do reinado de Salomão sobre Israel, no mês de Zive (este é o mês segundo), começou a edificar a casa do יהוה.  I Reis 6:1

E no ano undécimo, no mês de Bul, que é o mês oitavo, se acabou esta casa com todas as suas coisas, e com tudo o que lhe convinha; e a edificou em sete anos. I Reis 6:38

Então congregou Salomão os anciãos de Israel, e todos os cabeças das tribos, os chefes dos pais dos filhos de Yahshurum -Israel, diante de si em Jerusalém; para fazerem subir a arca da aliança do יהוה da cidade de Davi, que é Sião.

E todos os homens de Yahshurum- Israel se congregaram ao rei Salomão, na ocasião da festa, no mês de Etanim, que é o sétimo mês.1 Reis 8:1-2

E sucedeu que, saindo os sacerdotes do santuário, uma nuvem encheu a casa do יהוה.  IReis 8:10

O Templo que Yeh'didyah (Salomão) construiu também foi honrado com a presença do Eterno.
Yeh'didyah (Salomão) pôs em execução sabiamente o plano tão longamente acariciado por Davi, de construir um templo ao YHWH. Durante sete anos Jerusalém esteve repleta de ocupados obreiros, empenhados em aplainar o local escolhido, abrir as grandes valas, assentar os amplos fundamentos — “pedras grandes, e pedras preciosas, pedras lavradas” (1 Reis 5:17), talhar os pesados troncos vindos das florestas do Líbano, erguer o magnificente santuário.
Simultaneamente com a preparação da madeira e pedra, em cuja tarefa muitos milhares estavam aplicando suas energias, a manufatura do mobiliário para o templo ia progredindo constantemente, sob a liderança de Hirão, de Tiro, “um homem sábio de grande entendimento, [...]” hábil para “lavrar em ouro, e em prata, em bronze, em ferro, em pedras e em madeira, em púrpura, em azul, e em linho fino, e em carmesim”. 2 Crônicas 2:13, 14.
Assim, à medida que o edifício sobre o Monte Moriá ia sendo silenciosamente erguido com pedras preparadas, “de maneira que nem martelo, nem machado, nem nenhum outro instrumento de
ferro se ouviu na casa quando a edificavam” (1 Reis 6:7), os belos utensílios eram trabalhados conforme os modelos entregues por Davi a seu filho—“todos os vasos que eram para a casa de YHWH”. 2 Crônicas 4:19.
Eles compreendiam o altar de incenso, a mesa dos pães da proposição, o castiçal com as lâmpadas, os vasos e instrumentos relacionados com a ministração dos sacerdotes no lugar santo — tudo “de ouro, do mais perfeito ouro”. 2 Crônicas 4:21. O mobiliário de bronze — o altar de ofertas queimadas, o grande lavatório sobre doze bois, as pias de menor tamanho, com muitos outros vasos—“na campina do Jordão os fundiu o rei na terra argilosa, entre Sucote e Zeredá”. 2 Crônicas 4:17. Esse mobiliário foi provido em abundância, para que não houvesse falta.
De inexcedível beleza e inigualável esplendor era o régio edifício, guarnecido de pedras preciosas, circundado por espaçosos átrios com magnificentes vias de acesso, revestido de cedro lavrado e ouro polido, a estrutura do templo, com suas cortinas bordadas e rico mobiliário.
Profetas e Reis  - O Templo e Sua Dedicação.

Mas...
Foi Destruído por causa da desobediência do povo  Por Nabuzarandam capitão da guarda de Nabucodozor...no dia 10 do 5º mês, mês de Abe  ano 587.Yahmyahu=Jeremias 52: 12,13,14.

Reconstrução do Segundo Templo – Depois da destruição do templo por Nabucodonosor, foi reconstruído aproximadamente quinhentos anos antes do nascimento de Yahshuah, por um povo que, de um longo cativeiro, voltara a uns pais devastado e quase deserto....

O Segundo Templo foi reconstruído após o retorno do cativeiro na Babilônia, sob orientação de Zorobabel. O templo começou com um altar, feito no local onde havia o antigo templo, e suas fundações foram lançadas em 535 a.C.. Sua construção foi interrompida durante o reinado de Ciro, e retomada em 521 a.C., no segundo ano de Dario I. O templo foi consagrado em 516 a.C.. Diferentemente do Primeiro Templo, este templo não tinha a Arca da Aliança, o Urim e Tumim, o óleo sagrado, o fogo sagrado, as tábuas dos Dez Mandamentos, os vasos com Maná nem o cajado de Aarão. A novidade deste templo é que havia, na sua corte exterior, uma área para prosélitos que eram adoradores de Deus, mas sem se submeter às leis do Judaísmo.     Easton's Bible Dictionary, Temple, The Second

Foi Destruído por causa da desobediência do povo e da rejeição do Mashyah 


Destruição do Templo Do cimo do Monte das Oliveiras, Yahshuah olhava sobre Yahushalaym. Era o tempo da Pessach, e de todas as terras os filhos de Ya’kov  se haviam ali reunido para celebrar a grande festa nacional. Em meio de hortos e vinhedos, e declives verdejantes juncados das tendas dos peregrinos, erguiam-se as colinas terraplenadas, os majestosos palácios e os maciços baluartes da capital de Yahshurum -Israel a cidade do grande Rei.” Salmos 48:2. Bem a vista estavam os magnificentes edifícios do templo. Os raios do Sol poente iluminavam a brancura de neve de suas paredes de mármore e punham reflexos no portal de ouro, na torre e pináculo. Qual “perfeição da formosura”,  levantava-se ele como o orgulho da nação judaica. Que filho de Yahshurum -Israel poderia contemplar aquele cenário sem um estremecimento de alegria e admiração?! Entretanto, pensamentos muito diversos ocupavam a mente de Yahshuah. 
“Quando ia chegando, vendo a cidade, chorou sobre ela.” Lucas 19:41.


A historia de mais de mil anos do favor especial de YHWH e de Seu cuidado protetor manifestos ao povo escolhido, estava patente aos olhos de Yahshuah. Ali estava o Monte Moriá, onde Y'tizak - Isaque o filho da promessa, como vítima submissa, havia sido ligado ao altar — emblema da oferenda do Filho de Yahveh.Genesis 22:9.

A Majestade dos Céus em pranto! O Filho do infinito Yahveh perturbado, curvado em angustia! Esta cena encheu de espanto o Céu inteiro...Os preceitos de Yahveh seriam desprezados e anulados.
Milhões na servidão do pecado, escravos de ha Shatã, condenados a  sofrer a segunda morte, recusar-se-iam a escutar as palavras de verdade no dia de sua visitação. Terrível cegueira! Estranha presunção. Grande Conflito

E quando Ele ia se aproximando, viu a cidade, e chorou, Dizendo, Ah! Se tão somente tivesses conhecido, ainda neste teu dia, as cousas que pertencem à tua shalom! Mas agora elas estão encobertas aos teus olhos.
 Porque dias virão sobre ti, em que teus inimigos estenderão trincheiras em redor de ti, e te cercarão, e te apertarão de todos os lados, e te lançarão ao chão, e teus filhos contigo; e não
deixarão em ti pedra sobre pedra; porque tu não conheceste o tempo da tua visitação.
Lucas 19: 41 a 44

Do cume do Monte das Oliveiras, no mesmo ponto mais tarde ocupado por Tito e seu exército, olhava Ele através do vale para os pátios e pórticos sagrados, e, com a vista obscurecida pelas lágrimas, via em terrível perspectiva, os muros rodeados de hostes estrangeiras. Ouvia o tropel de exércitos dispondo-se para a guerra....

Ano 70 dia 10 do Quinto  mês,  Abe...Yahmyahu=Jeremias 52: 12,13,14.
Referencias. Bíblia de Jerusalém pag. 2186.
“Era um espetáculo pavoroso aos romanos; e que seria ele para os judeus? Todo o cimo da colina que dominava a cidade, chamejava como um vulcão. Um apos outro caíram os edifícios, com tremendo fragor, e foram absorvidos pelo ígneo abismo. Os tetos de cedro assemelhavam-se a lençóis de fogo; os pináculos dourados resplandeciam como pontas de luz vermelha; as torres dos portais enviavam para cima altas colunas de chama e fumo. As colinas vizinhas se iluminavam; e grupos obscuros de pessoas foram vistas a observar com horrível ansiedade a marcha da destruição; os muros e pontos 
elevados da cidade alta ficaram  repletos de rostos, alguns pálidos, com a agonia do desespero, outros com expressão irada, a ameaçar uma vingança inútil. As aclamações da soldadesca romana,
enquanto corriam de uma para outra parte, e o gemido dos rebeldes que estavam perecendo nas chamas, misturavam-se com o rugido da conflagração e o rumor trovejante do madeiramento que caia.
Os ecos das montanhas respondiam ou traziam de volta os gritos do povo nos pontos elevados; ao longo de todo o muro ressoavam alaridos e prantos; homens que estavam a expirar pela fome reuniam sua força restante para proferir um grito de angustia e desolação.
“O morticínio, do lado de dentro, era ate mais terrível do que o espetáculo visto fora. Homens e mulheres, velhos e moços, rebeldes e sacerdotes, os que combatiam e os que imploravam misericórdia, eram retalhados em indiscriminada carnificina. O numero de mortos excedeu ao dos matadores. Os legionários tiveram de subir sobre os montes de cadáveres para prosseguir na obra de extermínio.” — Historia dos Judeus, de Milman, livro 16.

MARCANTE COINCIDÊNCIA NA DATA DA DESTRUIÇÃO DOS DOIS TEMPLOS.

"No 10º dia do mês 5º do aano 587 a.C -  Nabuzarandam cercou Yahshalaym=Jerusalém.   E queimou a casa de Yahweh=Templo;...Yahmyahu=Jeremias 52: 12,13,14.


"E Tito também destruiu e queimou; o 2º Templo no mesmo dia 10 do 5º mês, só que no ano 70 era do Mashyach.
Referencias. Bíblia de Jerusalém pag. 2186




Acaba aqui a história do templo na terra...Os natzarin são espalhados, perseguidos, se reúnem escondidos nas cavernas e catacumbas, este povo não ostenta luxo e nem se reúnem em custosos edifícios.

Enquanto isso os imperadores romanos em seus palácios, comandam o massacre dos seguidores de Yahshuah. Passam-se os primeiros  séculos...Não há muita informação desta época, só sabemos que a perseguição cuidava em selecionar os verdadeiros seguidores do Mashyah.

Passam-se 300 anos...Muita coisa foi-se corrompendo, muitos termos, alguns costumes em ambos os lados... Os bispos em seus palácios foram influenciados pelos Natzarin, que deixou suas marcas com sangue, nasce o cristianismo o Cristo – grego no lugar do Mashyach hebreu, o IEVS, IESUS, e mais tarde no séc. XVI vindo a se tornar  Jesus...Jesus Cristo adorado em meio a símbolos pagãos como o sol, ganha traços europeus para agradar a burguesia.

Surgiu o título cristãos,de Cristós ungido do sol, quem se opunha, simplesmente morria. Essa mudança não aconteceu da noite para o dia, e nem sem árdua oposição,  muito sangue derramado dos mártires, inocentes defensores da verdade - os netzarim, seguidores de Yahshuah.

Estátua de Zeus
Os romanos, adoradores de vários deuses, tinha em seu panteão Zeus – Théos que se tornou – Deus Zeus (em grego antigo: Ζεύς; transl. Zeús; em grego moderno: Δίας, transl. Días), na religião da Grécia Antiga, é o "pai dos deuses e dos homens" (πατὴρ ἀνδρῶν τε θεῶν τε, patēr andrōn te theōn te), que exercia a autoridade sobre os deuses olímpicos como um pai sobre sua família. É o deus dos céus e dos trovões, na mitologia grega. Seu equivalente romano é Júpter...

O cristianismo como se vê, é oriundo dos gregos e romanos e nada tem a ver com a fé original dos nazarenos seguidores do Mashyah e ensinada pelos seus emissários, da qual Shaul  - Paulo, foi o maior paladino no mundo greco romano - goyn.

Lemos alguns relatos como o que se segue:

“A era de Esmirna é conhecida como o tempo dos martírios; O historiador Eusébio fala desses tempo terríveis. Vimos com nossos próprios olhos, como as casas de oração eram arrasadas ao chão, e como as escrituras eram lançadas as chamas. Na cidade egípcia de Tebas, num único dia, inúmeros foram mortos massacrados, alguns queimados vivos, outros decapitados. De maneira tal que a espada assassina ficou cega e mesmo se quebrou. E os próprios carrascos cansados, tiveram que revesar-se ...
Justino mártir com seis companheiros, foram açoitados e decapitados no ano 165; E Policarpo bispo de Esmirna, foi queimado no monte Pago no ano de 168 era do Mashyach.
Alguns historiadores supõem-se, que Irineu foi morto no ano 202 durante a perseguição do imperador romano Trajano.
Vitorino um grande estudioso das Escrituras, morreu em ano 304 na opressão de outro imperador de Roma Diocleciano.   Hist., Eclesiastica-vol-8-cap-2.

Foram dez anos proféticos de extrema perseguição, que resultaria na implantação do cristianismo, onde os seguidores de Yahshuah na era de Esmirna, sofreu sob o governo do imperador Diocleciano do ano 303 a 313

Essa foi segundo a historia, a mais terrível de todas as perseguições que os servos de Yahshuah haMashyah sofreram de Roma pagã...Nova Historia da Igreja Vol-1 cap-2-pgs 243-245-Henry Marrow.

Em 13 de junho de 313, o imperador Constantino promulga o édito de tolerância de Milão pelo qual legaliza o cristianismo.

 Era uma guinada inesperada após a “Grande Perseguição”, dos dez anos antes. A seguir Constantino acrescentou favores em beneficio à religião cristã; como sejam, distribuição em dinheiro, isenção fiscal, etc. É nessa hora, diz um historiador, que foi adotado comumente o tipo arquitetural da Basílica. Ou seja, templo de alvenaria; já que a verdadeira kehilah=igreja do mashyach sempre reuniu, em lugares isolados!

“O número de basílicas em Roma, em breve se elevou a 40. Como sendo, as Basílicas do Latrão, e o Palácio de São Pedro no Vaticano, e o dos 12 apostolo, hoje São Sebastião.

Em Jerusalém o conjunto do santo sepulcro de Yahshuah, já como sendo de "Jesus" diversos templos cristãos, entre os quais, o dos 12 apóstolos. No interior do qual Constantino mandara preparar para si, um sepultura!

A inspiração cristã estende-se a legislação, e mesmo ao vocabulário das instituições imperiais. Personalidades cristã ascendem pela primeira vez, aos mais altos cargos no governo de Roma. O Consulado em 323, a prefeitura de Roma em 325, a Prefeitura do Pretório em 329. Aparecem ao mesmo tempo, as primeiras medidas restritivas contras as praticas, não cristãs. Justifica-se plenamente, considerar Constantino o primeiro imperador cristão! Ele mandou educar seus filhos no cristianismo. Trazendo para dentro da igreja cristã, a imagem que a tradição bizantina havia formado dele. Considerando-o, imperador santíssimo, igualado aos apóstolosFoi então quando a nova religião cristã, recebeu um estatuto privilegiado em matéria puramente civil, reconhecida como válida pelo estado romano”. Nova Historia da Igreja - Volume I capitulo 2 págs. 247-249-por Henry Marrow.


Surge o Termo a Igreja - A “casa de Deus”, usados para referir-se a edifícios próprios. Ao ouvido do cristão do século I, descrever um edifício como ekklesia (igreja) seria como chamar uma mulher de arranha-céu!

O uso inicial da palavra ekklesia (igreja) para referir-se a um lugar de reunião ocorre no ano 190 d.C. por Clemente de Alexandria (150-215). Clemente foi a primeira pessoa a utilizar a frase “ir à igreja”, que era um pensamento alheio aos seguidores de Yahshuah do século I. ( Já que ninguém pode deslocar-se a um lugar que é ele mesmo! Ao longo do NT, ekklesia sempre se referiu a uma assembleia de pessoas, não a um lugar!)

Mesmo assim, a referência “ir à igreja” de Clemente não trata de uma alusão a um edifício de alvenariaconstruído especialmente para a adoração dos membros, trata de um lugar privado que os talmidim do século II usavam para suas reuniões. Os talmidim nunca  construíam edifícios especiais isso só aconteceu na Era Constantino no século IV. Tampouco tiveram um sacerdócio especial separado para servir a Yahveh. Em vez disso, cada crente reconhecia que ele mesmo era um sacerdote diante do Eterno.



Constantino — Pai do Edifício da Igreja - A história de Constantino (285-337 d.C.) abre uma página tenebrosa na história com o surgimento do cristianismo.

Foi ele quem iniciou a construção dos edifícios eclesiásticos A história é assombrosa. Quando Constantino entrou em cena, era favorável que a nova religião chamada cristianismo saísse da sua condição de desprezo e de minoria. A tentação pela aceitação foi por demais forte para resistir e a bola de neve constantiniana começou a rolar.

Em 312 d.C., Constantino tornou-se César do Império Ocidental. Em 324, ele tornou-se Imperador de todo Império Romano.
Pouco tempo depois ele começou a ordenar a construção de edifícios de igreja. Ele fez isso para promover a popularidade e a aceitação da cristandade. Se os cristãos tivessem seus próprios edifícios sagrados — como tinham os judeus e os pagãos — a fé cristã seria legitimada no Império.

É importante entender a tática de Constantino — porque ele foi o útero que concebeu o edifício da igreja. O pensamento de Constantino era dominado pela superstição e pela magia pagã. Mesmo após tornar-se Imperador, ele permitiu às velhas instituições pagãs permanecerem como eram antes. Mesmo após sua conversão ao cristianismo, Constantino nunca abandonou sua adoração ao deus sol. Ele manteve a imagem do sol cunhada na moeda. Ele montou uma estátua do deus sol que sustentava sua própria imagem no Foro de Constantinopla (sua nova capital). Constantino também mandou construir uma estátua da deusa Cibele, (embora apresentada em postura de adoração cristã).

Os vitrais foram introduzidos nas igrejas no século VI por Gregório de Tours (538-593 d.C.)

Os vitrais foram colocados nas estreitas janelas das igrejas românicas. Suger (1081-1151 d.C.),  a Abade de São Denis, ampliou o uso dos vitrais coloridos. Ele adornou os vitrais com pinturas sagradas. Ele foi o primeiro a usar vitrais coloridos nas janelas dos edifícios da igreja. Ele os colocou em suas catedrais góticas. Grandes painéis de vitrais coloridos preencheram as paredes das igrejas góticas emitindo uma forte luz de diferentes cores. Também havia cores escuras e bonitas, criando um efeito de uma nova Jerusalém. Os vitrais dos séculos XII e XIII raramente foram superados em beleza e qualidade. Com suas cores deslumbrantes, os vitrais criaram um sentido expressivo de majestade e esplendor. Provocaram sentimentos associados à adoração de um Deus poderoso e intimidatório.
 Como no caso das basílicas de Constantino, a raiz da catedral gótica foi completamente pagã.

Desse tempo em que a apostasia inundou a kehilah=igreja do mashiach; e escreveu um historiador eclesiástico...Eis que chegamos a uma fase inteiramente nova, é de fato a paz da igreja! 
Os obstáculos à evangelização, foram removidos todos; a evangelização progride doravante livremente, e com uma eficácia renovada em todas as regiões do império romano.

Por todas as partes fundam-se, novas sedes episcopais, e a atividade teológica (estudo sobre Theós ídolo maior da mitologia greco-romana) é intensa. A politica imperial que de tantas maneiras tende a favorecer a nova religião. Tudo leva a cristianização do império inteiro! A capacidade de herdar, é concedida à igreja. O que há de permitir o desenvolvimento de seu patrimônio.

As irmãs de Constantino são cristãs, e afere a construção e a dotação de vários e magníficos templos! A teologia dos séculos V e VI adquiriu um caráter muito técnico; refletindo a vitalidade da cultura contemplativa. É mesmo a consequência natural, da entrada em massa para a kehilah=igreja; de representantes da elite intelectual e social da época. Desde então soou por toda Roma, a seguinte voz! "Agora podemos apreciar a qualidade do cristianismo! Uma religião sábia, nutrida de filosofia, e fiel à tradição clássica, de fé autentica!"...Nova História da Igreja vol. 1 cap-2 págs. 248 e 249; e cap.- 8 pág. 389 e cap.- 12 pág. 426 Henry Marrow.

Naturalmente as filhas seguem os passos da mãe:

De 1517 até o fim do século 19, se tem conhecimento das religiões cristãs de maior destaque; sendo:  Os Luteranos 1517; os Presbiterianos 1536, os Batistas 1568, os Anglicanos 1598, os Metodistas 1689, os Mórmons, os Menonitas e os Adventistas em 1844, as Testemunhas de Jeová 1876 .
(obs. as datas são aproximadas)


 QUE É TEMPLO?

Destruam este mischan=templo, e em 3 dias eu o levantarei"!

O templo do qual ele falava era seu corpo; Yachonam=João 2:18-21; foram as palavras de Yahshuah aos yahudim=judeus. 
Mais tarde Shaul =Paulo apóstolo afirma que o templo novo de Yahweh, a partir da morte e ressurreição do Mashiach; seria a sua kehilah=igreja fiel...dizendo que...vós sois o templo de Yahshuah...e o Templo do Mashiach que sois vós é santo...

Porque...vós sois o corpo do Mashiach...e o templo do Eterno vivo. I Coríntios 3:12,27.

O processo de adoração ao Altíssimo na bryt hadashah é espiritual , e não mais na carne como o era na Tanakh.

Esclarecendo isso “Yahshuah disse... a hora vem, em que nem nesse monte nem em Jerusalém adorareis o pai...Mas vem a hora, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai, em espírito e em verdade.” Yachonam=João 4 : 21,24. 
“E isso porque... o Eterno não habita em templos feitos por mãos de homens”... I Reis 8:27;  
Atos 7: 48.

Por isso Shaul completou escrevendo...não sabeis vós que sois o templo de Yahweh...e vós juntamente sois edificados para morada de Yahweh em espírito? ICoríntios 3,16. e Efésios 2:22.

O Templo de YHWH foi único!
Este Templo físico foi destruído no ano 70 por Tito.
O conceito de igreja templo foi implantado por Constantino, que se auto denominava, um apóstolo, não de Yahshuah ha Mashyah, mas,  sim de Cristo, - o ungido grego, ungido do sol, foi o autor dessa miscelânea  cristocêntrica  existente até hoje, que sobrevive de dízimos obrigatórios mensais em alguns casos semanais, líderes humanos (muito diferentes dos levitas que eram separados geneticamente)  que se auto intitulam ungidos intocáveis, “reinam” em seus templos luxuosos, mantem neles pobres almas presas em cadeias invisíveis, onde os que estão presos nelas, pregam a liberdade, e sequer sonham em ser livres, seus oficiais, mantém em seus rols, os nomes  de membros crentes de que exista uma autoridade para liga-los no  Livro da Vida. 
Quanta presunção!

Não sabeis vós que sois o templo de Yahveh e que o Rukha kadosch de YHWH habita em vós? ...

Por - Ivonil F. de Carvalho
         Diná Soares 

Nenhum comentário:

Postar um comentário