segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

O QUE É EMET(VERDADE)?


SINTESE CONCISA  DO CONCEITO DE "EMETEH(VERDADE)"

"So  os  tolos  acreditam  ter  a   verdade absoluta"


PILATOS PERGUNTOU A  YAHSHUAH...
Que é a verdade(emet)?Yahanam  (joão) 18;38


...nem  sempre o que   acreditamos ser   verdade,  é realmente  à  verdade!
Aquilo que transmite, aquilo que repete, nós o chamaremos um saber. Distinguir verdade de saber é essencial.



"O paranoico tem certezas, a falta de dúvida é o que o torna idiota. Se duvidasse, ele poderia ser um filósofo. O conhecimento paranoico cria monstros que ele mesmo acredita combater a partir de suas certezas."



"Portanto,  evite  as  certezas;  estude  leia pesquise!

A INTERNET  ESTÁ REPLETA DE "PSEUDOS MESTRES  SENHORES  ABSOLUTOS  DA"VERDADE"   SERÁ?"


O termo verdade como a maioria das palavras da língua portuguesa tem sua origem no latím veritas e é um conceito bastante subjetivo de difícil definição. Ás vezes o que é verdade para alguém ou para um determinado grupo de pessoas não é para outro grupo social, familiar ou mesmo a um nível entre duas pessoas. De esse modo uma pessoa tem normalmente duas verdades. Uma que faz parte de sua própria vivência, de seu próprio conceito de vida, e uma segunda verdade que é a verdade concebida pelo grupo social do que faz parte.

A palavra "verdade" pode ter vários significados, desde “ser o caso”, “estar de acordo com os fatos ou a realidade”, ou ainda ser fiel às origens ou a um padrão. Usos mais antigos abrangiam o sentido de fidelidade, constância ou sinceridade em atos, palavras e caráter. Assim, "a verdade" pode significar o que é real ou possivelmente real dentro de um sistema de valores. Esta qualificação implica o imaginário, a realidade e a ficção, questões centrais...Como não há um consenso entre mestres e acadêmicos...quanto  a verdade  do criador dada  aos homens... várias teorias e visões a cerca da "verdade" existem e continuam sendo debatidas.


A verdade não se limita à forma do juízo humano. So por  que   alguem  diz  que, algo é  a   verdade, não significa   que  seja realmente !


Hegel mostra que a verdade é percurso.
Partirei da idéia seguinte: uma verdade é primeiro uma novidade. 

Aquilo que transmite, aquilo que repete, nós o chamaremos um saber. Distinguir verdade de saber é essencial.

 Essa é uma distinção que já existe na obra de Kant: a distinção entre razão e entendimento. Para Heidegger é capital esta distinção: a que existe entre verdade, alethéia, e conhecimento, ou ciência, techné.

Se toda verdade é uma novidade, qual é o problema religioso essencial da verdade? É o de seu aparecimento e de seu vir-a-ser. E preciso que se pense uma verdade, não como juízo (como  verdade absoluta-indiscutivel) mas como um processo real.
O esquema que os senhores têm em mãos representa o vir-a-ser de uma verdade. O objetivo desta palestra é a explicação do esquema.
Para que se inicie o processo de uma verdade, é preciso que algo aconteça. Pois, o que existe, a situação do saber tal como está, dá-nos apenas a repetição. Para que uma verdade afirme sua novidade, tem de haver um suplemento, o qual está entregue ao acaso. Ele é imprevisível, incalculável. Situa-se para além daquilo que existe, chamo-o evento.

Uma verdade vem a ser, na sua novidade, porque um suplemento – evento interrompe a repetição.

Um evento é ligado à noção de indecidível. Tomem o enunciado: Este evento pertence à situação. 

Se os senhores pudessem, com as regras do saber estabelecido, decidir que tal enunciado é verdadeiro ou falso, o evento não seria um evento. Seria calculável a partir da situação. Nenhuma regra permite decidir que o evento é um evento. Nada permite dizer: aqui começa uma verdade. Vai precisar fazer uma aposta. Por isso é que uma verdade começa por um axioma de verdade. Começa por uma decisão. A decisão de dizer que o evento se deu.



O fato de que o evento é indecidível obriga a que apareça um sujeito do evento. Um sujeito é constituído por um enunciado em forma de aposta, enunciado que é o seguinte: Deu-se isto, que eu não posso calcular, nem mostrar, mas a que permanecerei fiel.

Resumindo de um modo simples,  a  verdade  da  escritura é definida  em  dois  itens  basicos...

Primeiro item.
1°  corintios 2;14  O homem natural" não aceita o que vem

do rukha  kadosh  d e Yahveh. É loucura para ele; não pode compreender.

Segundo item.
Alem de  exigir  o possuir  do  rukha kadosh  do eterno, é preciso tambem,  não ser analfabeto-funcional(não entender o que  lê)  Assim  um homem natural  e analfabeto-funcional  não tem nenhuma  chance  de  receber  a revelação da verdade  do eterno!

Por  essa causa  lógica  o Brasil está  no momento  com mil  verdades!




Ivonil ferreira  de carvalho

Nenhum comentário:

Postar um comentário