sábado, 17 de setembro de 2016

O PORTAL DO SHAMAYM(CÉUS) NO LADO DO ORIENTE-novo.

NO ORIENTE - PORTAL DO CÉUS! 

Neste estudo, faremos uma reflexão sobre os portais dos céus! Isso pode soar místico para algumas pessoas, mas longe de qualquer delírio, o estudo pretende analisar referências reais e maravilhosamente lindas! Sempre é bom olharmos para cima, há resplendentes obras vindas das Mãos do Criador, que nos deixarão maravilhados e elevarão literalmente todo o nosso ser. NO GAN ÉDEM (JARDIM DO ÉDEN) “E plantou o Soberano Yahveh um jardim no Éden, da banda do Oriente; e pôs ali o homem que tinha formado”. Gênesis 2:8. No Éden havia livre comunicação entre céu e a terra, entre Yahveh e o homem. Mas o pecado, da desobediência de Adão e Eva separou a Terra do Céu, de modo que o homem não mais pode ter esta comunhão direta com seu Criador. Yahshuah por Seus próprios méritos estabeleceu uma passagem através do abismo que o pecado efetuou. Esta abertura é espiritual, mas também foi vista fisicamente, e a Escritura faz várias referências a este ponto cardeal no céu. O oriente. DO ORIENTE... temos várias referências sobre um vento oriental, como no caso do sonho de Yosef, “Depois vi em meu sonho, e eis que dum mesmo pé subiam sete espigas cheias e boas; e eis que sete espigas secas, miúdas e queimadas do vento oriental, brotavam após elas...”. Gênesis 41:23. Quando Mehshuah (Moisés) estendeu então a vara sobre a terra, e soprou um vento oriental, que trouxe gafanhotos... Danyahu (Daniel), pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa, ele orava no seu quarto com as janelas abertas do lado de Yahushalaym ( no oriente), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Yahveh, como também antes costumava fazer. Daniel 6:10 As horas designadas para o sacrifício da manhã e da tardinha eram consideradas sagradas, e, por toda a nação judaica, vieram a ser observadas como um tempo reservado para a adoração. E, quando, em tempos posteriores, os yahudim (judeus) foram espalhados como cativos em países distantes, ainda naquela hora designada voltavam o rosto para Yahushalaym, (que ficava no lado oriental) e proferiam suas petições à Yahveh. YAKOV. VIU AS PORTAS DO CÉUS! Na fuga de Y'akov, numa noite no deserto, cansado da jornada, deitou-se, tendo uma pedra como travesseiro. Dormindo, viu uma escada, brilhante e resplendente, cuja base repousava na terra, enquanto o cimo alcançava o céu. Por esta escada, malachim (anjos) estavam a subir e a descer; por sobre ela estava o Soberano de poderes dos céus foi ouvida a Sua voz: “ E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Yahveh; e esta é a porta dos céus. Gênesis 28:17 Y’akov (Jacó), despertou do sono no profundo silencio da noite. As formas resplandecentes da visão haviam desaparecido. Olhando ao redor, via apenas o obscuro contorno das colinas solitárias, e acima delas, o céu resplendente de estrelas... Tinha a profunda e inquietante intuição solene de que estava com ele Uma presença invisível ... “Na verdade, Yahveh está neste lugar”, disse ele, “e eu não o sabia.  Este não é outro lugar senão a casa de Yahveh; e esta é a sha-ar haShamaym - porta dos Céus”... E tremendo disse: Quão temível é este lugar, chamou o lugar Bayt ’Ul, ou “casa de Ulhim” (Soberano de Poderes). Gênesis 28:16, 17. A escada que viu Y’akov, é a mesma abertura a que se referiu o Mashyah na Sua conversa com Natanael quando disse:  “Vereis o céu aberto, e os anjos de Deus subirem e descerem sobre o Filho do homem”. Yochanam (João) 1:51 A palavra Órion, como encontrada na Bíblia, vem do termo hebraico kesiyl. 

ASTRONOMICAMENTE 

“Quem fez a Ursa, o Orion, o Sete-estrelo e as recâmaras do sul, quem faz grandes coisas que não se pode esquadrinhar e maravilhas que não se pode contar”… Yob (Jó)  9:9 e 10 Em Yob (Jó) 38:31, Yahveh pergunta a Job: “Ou poderás tu atar as cadeias do Sete-estrelo ou soltar os laços do Órion?” No livro de Amós 5:8,  foi dito: “procurai o que faz o Sete-estrelo e o Órion”. O Sete estrelo (Sete estrelas visíveis a olho nu) que na realidade é um grupo de 250 estrelas que viajam juntas, em velocidades idênticas, como se fosse um “cacho de uva” sendo carregado pelo espaço. Já no caso de Órion, cada estrela  é perfeitamente desobrigada de qualquer sociabilidade com as demais, realmente como se “os laços fossem soltos”, deixando a mostra um espaço aberto. Nossa mente é muito limitada para fazer um ideia de quão assombrosamente grande é esta abertura.   Tomemos por exemplo a realidade física mais rápida que conhecemos. A velocidade da luz. São 300.000 km por Segundo. Isso é tão fantástico, que se a luz fosse dar voltas em torno do Equador da terra; daria 7 voltas e meia, em apenas  um segundo. Pensem agora a distância que percorreria em 1 minuto, a fantástica distância que percorreria em  um dia… em um mês…E quão assombrosa é a distância percorrida em um ano: O ano luz!  Agora, com esta comparação, a luz percorrendo essas distâncias demasiadamente grandes para que as entendamos, elas abrangem apenas 9,5 trilhões de km! Mas só a abertura da constelação de Órion, tem mais de 30 trilhões  de km. E o diâmetro da profundidade vai além dos 80 trilhões de km. 


Fantástico! Seu raio tem aproximadamente  3 anos luz, 3 anos viajando a velocidade da luz para chegarmos de uma ponta a outra… Dr. Edgar Larkin, referindo-se a esse espaço aberto no Órion: “Rasgadas, retorcidas e fendidas as camadas de gás incandescentes, pilares irregulares, colunas e estalactites de esplendor deslumbrante, e estalagmites elevando-se do poderoso solo! Dá impressão de muralhas hercúleas de marfim, ou pérolas trabalhadas de miríades de estrelas reluzentes”  O astrônomo, Garret P. Serviss disse: “ Inicialmente, o grupo assemelha-se a uma linha perfeitamente reta; uma fila de estrelas de segunda grandeza, dispostas equidistante, e da mais perfeita beleza! Ao passar o tempo porém, as duas estrelas da direita, Mintaka, Alnilam, aproxima-se formando uma dupla a olho nu, mas a Terceira Alnitak, distancia-se para o leste, a ponto de de  formar o bando. Cada uma viaja em certa direção, em sua particular velocidade, cada uma seguindo seu próprio rumo…Cada uma vai com numa direção independente, com a pressa ou a velocidade com que entende viajar… Não haverá algo de profundamente misterioso   naquela região no céu? Para mim, pelo menos, me parece que sim! Pois não posso nunca me libertar da impressão de que O poder criador que fez o Universo, prodigalizou seus mais preciosos dons, naquele local, ao redor de Orion. Há um vasto mistério oculto naquela parte do céu? Sim, há um grande mistério lá!  


Muitos creem, que se pudéssemos olhar com instrumentos bastante poderosos lá, dentro do abismo desta “caverna” no céu, poderíamos enxergar os portais de ouro, a cidade do Rei Eterno”. Philip L. Knox em Mundos Maravilhosos p. 65,66 diz: “Há em Órion um encanto oculto, que não se encontra em nenhuma outra parte do Universo!” James Marmack, redator chefe do Times de Los Angeles, se dizia ateu, mas sentiu-se inspirado a escrever: “Não há, não  pode haver um Criador, Ele é um sonho de loucos sem esperanças em mar escuro…”Foi assim que ele falou sem nexo, até findar o dia…Então à noite, do lado do telescópio, ajoelhou-se em oração” Mundos Maravilhosos p. 66 Vemos na constelação oriental – constelação de Orion – uma estrela chamada – Bet-el-geuse ou Alpha Orionis (α Orionis) é uma estrela de brilho variável sendo a 10ª ou 12ª estrela mais brilhante das que podem ser vistas da Terra. É também a segunda estrela mais brilhante na constelação de Orion. É dito que Adão e Enoque foram os primeiros astrônomos, o que faz muito sentido já que foi Adão que deu nome as coisas, e Enoque andava com Yah. Dizem que o nome Betelgeuse significa – portal da casa de “Deus”, (que é um título em homenagem ao ídolo maior do panteão romano – Zeus) -  como os nomes foram todos alterados, muito provavelmente esta constelação de  Órion faz alusão ao portal dos céus. (Temos que trocar aí a palavra Deus por Yahveh)! AS PORTAS DO TABERNÁCULO OLHAVAM SEMPRE PARA O ORIENTE!

No tempo de Mehshuah (Moisés) o tabernáculo era levado  com o povo durante as peregrinações no deserto, dentro dele a presença do Soberano a shekinah, podia ser vista entre as cortinas por todos. Importante notar que ele era sempre montado seguindo as instruções de Yahveh! Quando o povo hebreu tornou-se nação e Yahushalaym, sua capital, o templo foi construído  na parte oriental da cidade. O Tabernáculo  em hebraico -  בית המקדש, beit ou bayt  hamiqdash – ficava encerrada em um espaço descoberto chamado átrio ou patio, estava rodeados de cortinas de linho fino, suspenso por colunas de cobre. A entrada para este recinto ficava na extremidade oriental. De forma que a luz do sol ao nascer entrava pela porta… NASCIMENTO DE YAHSHUAH Zacaryah cantou: “...mediante a mais terna bondade de Yahveh, que o Oriente do alto nos visitou.” Lucas 1:78  “[...] porque vimos a Sua estrela no Oriente, e viemos a adorá-Lo”. Matityahu (Mateus) 2:1, 2. Ao estudarem esses magos o céu estrelado, procurando sondar os mistérios ocultos em seus luminosos caminhos, viram a resplendente estrela... 
ENTRADA TRIUNFAL 

Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Yahushalaym; eis que o teu Rei virá a ti, justo e Salvador, pobre, e montado sobre um jumento, sobre um asninho, filho de jumenta”. Zacarias 9:9. O Mashyah estava seguindo o costume judaico nas entradas reais. O animal que montava era o mesmo cavalgado pelos reis de Israel, e a profecia predissera que assim viria o Mashyah a Seu reino. Entrou pela porta dourada – a porta oriental!  Logo que Ele Se sentou no jumentinho, um grande grito de triunfo atroou nos ares. A multidão aclamou-O como o Mashyah, seu Rei,  Yahshuah. “Enquanto o Sol no Ocidente tingia e dourava o Céu, o resplendor de sua glória iluminava o puro e alvo mármore das paredes do templo, pondo-lhe cintilações nas áureas colunas. O ouro, a prata e verde vivo eram combinados com raro gosto e consumada maestria; ...refletia o esplendor do Sol poente, resplandecendo como se o Céu lhe houvera emprestado a sua glória. A entrada triunfal de Yahshuah em Yahshushalaym (Jerusalém) foi um imperfeito símbolo da Sua vinda nas nuvens do céu com poder e esplendor, por entre as aclamações dos malachim (anjos) e o regozijo dos santos.” DTN “Indo assim para a porta da fonte, defronte deles, subiram as escadas da cidade de Daoud(Davi), onde começa a subida do muro, desde cima da casa de Daoud(Davi),, até à porta das águas, do lado do oriente.”Neemias 12:37 ASCENÇÃO DE YAHSHUAH “Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Magnificência Esplendorosa.” Salmos 24:7 Chegara agora o momento de o Universo celestial receber o seu Rei, e o Mashyah ascendeu ao trono de Seu Pai, um grupo de anjos estava esperando numa nuvem brilhante, para acompanhar Yahshuah à morada celestial, ardente era o desejo com que o Céu aguardava o fim de Sua estada num mundo manchado pela maldição do pecado. Todo o céu estava esperando para saudar o Salvador à sua chegada às cortes celestiais. Seguiu a hoste celestial, com brados de alegria e aclamações de louvor e cântico celestial, tomava parte na jubilosa comitiva. Ao aproximar-se da cidade de Yahveh, cantam, como em desafio, os anjos que compõem o séquito: “Levantai, ó portas, as vossas cabeças; levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Glória”! Jubilosamente respondem as sentinelas de guarda: “Quem é este Rei da Magnificência Esplendorosa?” 


“O Soberano  forte e poderoso, o Soberano poderoso na guerra. Levantai, ó portas, as vossas cabeças, levantai-vos, ó entradas eternas, e entrará o Rei da Magnificência Esplendorosa”! Novamente se faz ouvir o desafio: “Quem é este Rei da Magnificência Esplendorosa? ” Os malachim (anjos) nunca se cansam de ouvir o Seu nome Yahshuah ser exaltado, os malachim  da escolta respondem: “Adonai Tzvaot - Soberano dos Exércitos; Ele é o Rei da Magnificência Esplendorosa!” Salmos 24:7-10. Então se abrem de par em par as portas da cidade de Yahveh, e a angélica multidão entra por elas, enquanto a música prorrompe em arrebatadora melodia.” DTN E a esplendor do Sobernao de Yahveh  entrou na casa pelo caminho da porta, cuja face está para o lado do oriente. Ezekyahu (Ezequiel) 43:4 A PORTA ORIENTAL! Lindas referências à porta oriental: Então veio à porta que olhava para o caminho do oriente, e subiu pelos seus degraus; mediu o umbral da porta, uma cana de largo, e o outro umbral, uma cana de largo. Ezekyahu (Ezequiel) 40:6 E a porta do átrio interior estava defronte da porta do norte bem como da do oriente; e mediu de porta a porta cem côvados. Ezekyahu (Ezequiel) 40:23 Depois me levou ao átrio interior, para o caminho do oriente, e mediu a porta conforme estas medidas; Ezekyahu (Ezequiel) 40:32 E as suas janelas, e os seus arcos, e as suas palmeiras, eram da medida da porta que olhava para o caminho do oriente; e subia-se para ela por sete degraus, e os seus arcos estavam diante dela. Ezekyahu (Ezequiel) 40:22  E, quando o príncipe fizer oferta voluntária de holocaustos, ou de sacrifícios pacíficos, uma oferta voluntária à Ulhim, então lhe abrirão a porta que dá para o oriente, e fará o seu holocausto e os seus sacrifícios pacíficos, como houver feito no dia de sábado; e sairá, e se fechará a porta depois dele sair. Ezekyahu (Ezequiel) 46:12 Depois disto me fez voltar à porta da casa, e eis que saíam águas por debaixo do umbral da casa para o oriente porque a face da casa dava para o oriente, e as águas desciam de debaixo, desde o lado direito da casa, ao sul do altar. Ezekyahu (Ezequiel) 47:1 Então me levantou o rukha (espírito), e me levou à porta oriental da casa do SENHOR, a qual olha para o oriente; e eis que estavam à entrada da porta vinte e cinco homens;... príncipes do povo. Ezekyahu (Ezequiel) 11:1 E o esplendor do Soberano entrou na casa pelo caminho da porta, cuja face está para o lado do oriente. Ezekyahu (Ezequiel) 43:4 E conforme as portas das câmaras, que olhavam para o caminho do sul, havia também uma entrada no topo do caminho, isto é, do caminho em frente do muro direito, para o caminho do oriente, quando se entra por elas. Ezekyahu (Ezequiel) 42:12 

PORTA FECHADA POR “SEIS DIAS”

 Então me fez voltar para o caminho da porta exterior do santuário, que olha para o oriente, a qual estava fechada. Ezekyahu (Ezequiel) 44:1 Assim diz o Senhor DEUS: A porta do átrio interior que dá para o oriente, estará fechada durante os *seis dias que são de trabalho; mas no dia de sábado ela se abrirá; também no dia da lua nova se abrirá. Ezekyahu (Ezequiel) 46:1  obs: *Estes seis dias podem bem se referir a seis milênios... VIRÁ DO MESMO MODO Os discípulos viram a nuvem recebê-lo, e os anjos o asseguraram que Aquele mesmo que viram subir ao céu, viria outra vez, assim como subira. Porque, assim como o relâmpago sai do oriente e se mostra até no ocidente, assim há de ser a vinda do Filho do homem.    Matityahu (Mateus)  24:27 "E naquele dia estarão os Seus pés sobre o Monte das Oliveiras, que está defronte de Jerusalém para o oriente; e o Monte das Oliveiras será fendido pelo meio, ... e haverá um vale muito grande." Zac. 14:4. Surge logo no Oriente uma pequena nuvem negra, aproximadamente da metade do tamanho da mão de um homem. É a nuvem que rodeia o Salvador, e que, a distância, parece estar envolta em trevas.  G C. Olhai para cima, olhai para cima, e deixai que a vossa fé aumente continuamente. Permiti que essa fé vos guie pelo caminho estreito que, através dos portais da cidade de Yahveh, conduz ao grande além, ao amplo, ilimitado futuro de glória destinado aos remidos. TS Há um espaço aberto em Órion! Logo veremos o Soberano do Universo transpor os Seus portais!!!causas ejaculação precoce

Ivonil  Ferreira  de Carvalho
Dina  soares

Nenhum comentário:

Postar um comentário