sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

OS SETE SELOS E OS CAVALEIROS =Gilyahna (Apo) NOVO

OS   SETE  SELOS E OS CAVALEIROS  DE GILYAHNA (APO0




Os quatro Cavaleiros do Apocalipse, por Viktor Vasnetsov (1887

1º  selo... cavalo  branco e o cavaleiro com  um  arco e vencedor.
2º   selo... cavalo  vermelho,  cavaleiro  com uma espada  para  matar.
3º   selo... cavalo  preto, cavaleiro com uma  balança  na mão=apostasia.
4º   selo... cavalo  amarelo,  cavaleiro=morte,  símbolo de  mortandade.

"Vi  na mão direita  daquele  que estava
Sentado  no trono, um   rolo escrito  por 
Dentro  e por  fora e selado  com sete selos
Gilyahna (Apo) 5,1-14.
 




Essa  profecia  dos  cavaleiros  do Apocalipse,   talvez  seja  a  que  mais  tenha recebido comentários. Nos  séculos  seguintes  a  morte  dos  Apóstolos  do Mashyah,  já  os  perseguidos servos de Yahshuah Netzarim,  chamados  de   "a  seita  dos  nazarenos" tiraram  muito  proveito,  conforto  e inspiração  dessa profecia  fascinante!
Sendo, no entanto,  impossível  entendê-lo  inteiramente  antes  dos acontecimentos  que  ele  narra. Todavia,  Vitorino  um  mártire  do  ano 303  durante      a perseguição  de Diocleciano.  Escreveu  um  comentário  sobre  Gilyahna (Apo)  No qual  ele  afirmou  que  as  profecias  desse   livro  não  são sucessivas,  e  sim  repetitivas!
 Ou  seja,  elas   cobrem  o mesmo  período  da  historia  da Kehilah e  do  mundo.  Dentro  do qual   ela  haveria  de peregrinar  durantes  as sete  eras dela.  Exemplos,  as  sete  cartas  as  igrejas,  e  os  sete  selos  mostram  a mesma história  da kehilah  do Mashyah  durante  suas  sete  eras  na  terra. As sete  trombetas  e as  sete  pragas ilustram   a  historia  do  mundo,  suas  guerras,  revoluções   e comoções,  dentro  do  qual  a  kehilah=igreja  viveria. Nesse  comentário  analisaremos  a  historia  da kehilah  no  símbolo  dos  sete  selos.
Nessa  visão   Yachanam=João  lançou  um  olhar  dentro  do santuário  no Shamaym (céus) onde  viu... um  livro  selado  com  sete  selos Gilyahna (Apo) 4,1, e 5,1.   

                           "O  PRIMEIRO  SELO  DE 36 A 100"

"E  havendo  aberto um dos selos olhei e  eis  um cavalo branco, e  o  que  estava  sobre  ele tinha  um arco; e foi-lhe  dada  uma coroa, e saiu  vitorioso, e para  vencer; Gilyahna (Apo) 6  1-3. e 6 1,2.
cavaleiro-arco2
"Yahshuah  o  cavaleiro rei  vitorioso"

Cavalo  na profecia  denota  força,  a cor  branca  desse  primeiro  cavalo simboliza  bem a força  e a pureza  da  boa  nova  do Mashyah  no 1º  século=kehilah=igreja  apostólica.  Esse  cavaleiro vencedor  é Yahshuah  Hamashyah.
Ele  mesmo  disse... Eu  venci  e me assentei  com  meu  pai  no  seu  trono; Gilyahna (Apo) 3,21. E  assim  Yahshuah  está coroado  como sendo ele o. o  rei  dos  reis,  e  o  rei  dos  séculos;  Gilyahna (Apo) 19, 11-16. E  1ª  Tim,     1,17. Cumprindo  a  profecia  do navy=profeta  habakuk... ele=Mashyah...empunhava  um  arco; Habakuk 3,9.   Formando  assim,  um  lindo  símbolo das  vitorias  da  boa  nova  do Mashyah  no primeiro  século. Como  bons  soldados  de Yahshuah  revestidos  de... toda  a armadura  de Yahveh  O  Eterno Criador!...Os  talmidim  nazarenos... militaram  legitimamente  a...boa  milícia  da  fé  no Mashyah;  Efe, 6,10,17.  e 1ª Tim, 6,12 e 2ª Tim, 3,3-5.

"O  SEGUNDO  SELO    DE 100   A 323"

"E  havendo  aberto  o segundo  selo... saiu  outro  cavalo,  vermelho, e  ao  que estava  assentado  sobre  ele  foi  dado  que  tirasse a  paz  na  terra, e que  matassem  uns  aos  outros;  e foi-lhe  dada   uma  grande espada... 6.4.


                    
                  

"O cavaleiro  do  cavalo vermelho corrupção e  morte  na  era  de Smirna"
A  cor  vermelha  desse  cavalo  demonstra  corrupção  na  kehilah   e também derramamento  de sangue, pois  foi  lhe  dito  que... matasse...Gilyahna (Apo) 19,13. Yashayahu=Isaias       1,18  e 63,1-14.
Temos  aí  nesse  quadro  alegórico,  uma  descrição  da  kehilah  na  era  de Smirna,  do  fim  da  era  apostólica  no  ano 100  a   era  de Constantino  iniciada  no ano  a  323.
Fato  é,  que  os servos  de Yahshuah  sofreram sanguinolentas  perseguição  sob  o  império  romano.  Porem  não  muito  tempo  depois  da  morte  dos  últimos  apóstolos.     A  kehilah  começou  a corromper-se, e   a  decair.  Os dirigentes  procuravam  conformar-se,  com  as exigências  do império;  a fim de  conquistarem  o  favor  dos imperadores. Sacrificando  assim,  os  princípios fundamentais  da  fé  original no Mashyah.
Confusão  e contenda  eram  o   resultado;  e a paz     em Yahshuah  aos  poucos  foi desvanecendo.  Era, portanto,  nesse  sentido  que... se  matavam  uns  aos  outros...Gal,5,15, e Yaakov=Tiago 4,1.  A  espada  que  foi dada  ao  cavaleiro, representa    bem  o  espírito  de contenda  que  atuou  no  fim desse período. Na  era   da  kehilah  de Smirna, devido  as inovações  e costumes  do paganismo,  que  começou  a entrar  na  congregação  de Yahshuah.

"O  TERCEIRO SELO  DE 323  A 538"

"E  havendo  aberto  o terceiro  selo... continua  Yahchanam=João... olhei e vi  um  cavalo preto;  e o  que  estava  assentado  sobre  ele,  tinha  uma  balança   na  mão; Eu  ouvi  uma  voz  que  dizia... uma  medida  de  trigo  por  um dinario e  duas medidas  de cevadas  por  um    dinario,  e não  danifiques o azeite e  nem  o  vinho;  Gilyahna (Apo) 6, 5,6.



 "O  cavaleiro  do  cavalo preto com  uma   balança  na mão, trevas espirituais na era de Pergamo"

Chegamos, pois, a  era  de Pergamo,   que  se estendeu de 323  a 538  quando  o  cavalo   vermelho  cedeu  seu  lugar  ao  preto. E  as  trevas  espirituais  se adensaram  na kehilah=igreja  dessa  era.  Essa  condição é legitimamente  ilustrada  pela  cor  negra  do  terceiro  cavalo.  A  balança  na  mão do  cavaleiro,  mostra  que a religião  e o  estado-poder civil - estariam  ligados  na  pessoa  que exerceria  o executivo  no governo, e que  reclamaria  o direito  de  autoridade  judicial,  tanto  na  religião  como  no  império.
O  que  de  fato  ocorreu  entre  os  imperadores  romanos  desde   Constantino em 323  quando  ele  se  tornou  o  campeão  da  nova  religião  vinda  dos  yahdim=judeus;  Ate Justiniano que em 538   entregou  a  mesma  autoridade  ao papa Vigilio  de Roma  que  exerceu  o  cargo  de papa  da igreja  católica  cristã  de 537  a 555=18  anos. "Almanaque Abril Cultural de 1987 pg 490."
O  papa  Vigilo  passou  então  a ter  poder  para  investigar,  e  castigar  os  chamados "hereges"  Tendo  iniciado  então,  o  grande  reino  politico-religioso  representado    pelo  chifrinho  do  animal   de Danyah=Daniel  7.
Estava  definitivamente  instituída   a  chamada  religião  cristã  romana! Pela  apostasia  desapareceu a fartura  de pão espiritual  que  havia  nos  dias  do Mashyah  e dos  apóstolos. Figuradas  aqui  pelo  trigo e  a  cevada,  uma  medida  de trigo era  menos  que  um  litro,  o que  era  considerada  uma  ração escaça  para  um  soldado.  Em  tempos  normais  comprava-se  24  medidas de cevada  por  um  dinaro.  No   entanto,   na escacez somente  uma  medida.
Na  grande  fome   de Samaria  nos  dias  de Ulishah (Elizeu)  vendeu-se,... uma  medida  de  trigo...por  um dinaro  e  duas  medidas  de  cevadas  também por  um  dinaro; 2ª reis 7.  Essa  crise  de  pão  material  em Samaria,  foi ocasionada  pela  desobediência  de Yashurum à Yahveh. E  figurava  perfeitamente a grande  fome espiritual  que  afetou  de  maneira  profunda, a  kehilah  de Yahshuah durante esses séculos escuros  na   chamada  idade  media=idade escura!
Um  dinaro  era o salário  comum  para  um  dia  de  trabalho;  E quando  uma  medida  de  trigo  custa  um dinaro,  o  homem  está conseguindo  o sustento necessário  para  si.  Nada  ficando  para  a sua  família  e outras  necessidades.
Essa  carência  de pão espiritual  na idade  media, quando  a mulher=kehilah  do Mashyah  estava  no  Deserto.  Veio   cumprir a profecia  de Amós que  relata... Eis  que  vêem  dias  ...que  enviarei  fome  sobre a  face da terra,  não  fome  de pão...mas...de  ouvir  a palavra  de Yahveh...Amós  8,11.  e refs.
Durante  o tempo  de escassez espiritual,  um  baixo     nível  de alimenta  da  palavra  de Yahveh; fora  oferecida  ao  povo!  E  eles  podiam  receber apenas   a  menor  quantidade  do  pão  da  vida. As  Escrituras  eram   proibi dadas  totalmente,  e quem  fosse  pego  com  porções  ainda que  pequena  delas,  era julgado  sumariamente  e  morto  como  herege!
Se  bem que escassa,  a palavra  do Eterno Yahveh  não deveria  sofrer  danos  fatais!  Yahveh  haveria  de conservá-la  nas  mãos  de  uns  poucos  fieis.  Por  isso  foi  dito... não danifiques  o  azeite  e  o vinho...A  palavra  do Eterno  é  aqui  ilustrada  pelo  vinho Yashayahu=Isaias 55.  Ao  passo  que  o azeite  simboliza  o Rukhah  hakadosh=espírito santo.............. Zakaryah 4,1-6.

                        O QUARTO  SELO        DE 538  A 1517.

E  havendo  aberto  o quarto selo... olhei e  eis  um  cavalo  amarelo-esverdeado e  o  seu  cavaleiro  tinha  por  nome  morte; e  o  sheool o seguia; E  foi-lhe dado  poder  para   matar a quarta  parte  da  terra,  com  espadas, e  com  fome, e com pestes,        e  com feras  da  terra; Gilyahna (Apo) 6,7,8.



"Cavaleiro  do  cavalo  amarelo-esverdeado  montado  pela  morte e seguido pelo sheool=sepultura"

 
Compreende-se  nesse  selo a era  de Tiatira;  A  cor  amarela desse  cavalo,  o  caracteriza  com  o seu  cavaleiro que  é  a própria  morte! Ambos seguidos  pelo  sheool=sepultura, símbolo adequado  para  esse  período  da  kehilah  de Yahshuah em  que     a  morte estendeu  sua   mortalha  sobre         a quarta  parte  da  terra. Ou seja,  sobre  o  território  que  a besta 666-personificada  pela  morte-dominava. Quando  uma  planta  está fora  do  alcance  do  sol,  perde  definitivamente  a  sua  cor  natural, e se torna  pálida. Desse  modo tendo  a kehilah  se afastado  de  sua fé original em Yahshuah. Tornou-se  praticamente  impossível  aos  raios  do chemise=sol  da  justiça=Mashyah  penetrar  nas  trevas  espirituais  daqueles  dias.
https://images-blogger-opensocial.googleusercontent.com/gadgets/proxy?url=http%3A%2F%2Fwww.espada.eti.br%2FImages%2FInquisition_3.jpg&container=blogger&gadget=a&rewriteMime=image%2F*Aqueles  lideres que  deveriam  ter  sido  ministros  da  vida.  Se    tornaram  em  mensageiros  da  morte,  controlados  pelo hashatan=satanas... o instigador  da    morte Heb,2,14.  Esses   ministros  levaram à   morte,  homens  por  meio  da  fome, espada  e  das  feras  da  terra;  Esse  conjunto  de figuras, constitui-se, numa representação emblemática  das mais  terríveis.                        
 
Mostrando-nos  um período  em  que  os  dirigentes  da igreja  visível, pareciam  haver perdido  o  caráter  de seres  humanos, e assumindo  o  de demônios  encarnados, e bestas selvagens! E  mesmo  o da  própria  morte.
inquisição espanhola
"Integrantes da Inquisição católica cristã torturando hereges"

Exterminando   por  intermédio  do  fogo,  e  pela espada dos  carrascos.  A  todos quantos  usavam  resistir-lhes! Esse  selo evidentemente  representa   o  estado  da kehilah durante  aqueles  séculos  escuros!
Quando  as  chamas  da perseguição,  foram  ascesas  pela  igreja  católica  cristã.  Os  perseguidores  de Roma  papal inventaram  toda  a sorte  de tormentos  para  os  chamados  hereges.  De maneira  tal,  que  seria  difícil  descobrir  novas  espécies  dos  mesmos,  que  não  tenha  sido  usados por  esse  poder diabólico!
Foram  eles  fuzilados,  apedrejados,  afogados,  decapitados, queimados  vivos,  soterrados, etc., etc.,.
Nada  há  na  historia  que  a  isso  possa   comparar, pois  as perseguições  sob  os  imperadores  pagãos,  foram  bem  brandas,  comparadas  as  perseguições  papais.  Milhões  foram    martirizados  nesses  séculos  escuros.


"Quadro de uma pessoa sendo queimada na
 fogueira pela  inquisição"

Um  historiador  chegou a  dizer  que...o  meio  dia  do  papado  foi  a meia  noite  do  mundo!
Outros  escreveram...É  praticamente  impossivel  não associarmos  a inquisição  a um  momento sinistro  da historia! Condenados  queimados  vivos  em cerimonias  publicas,  camaras  de  torturas,  o  medo  e  o  horror  ameaçando  o cotidiano  das  pessoas.  Não deixa  de  ser  inquietante  ainda  o  fato  de esses  acontecimentos  terem  sido  presididos  por  uma  instituição,  que  foi  construida  sobre  lemas  como,  amor  ao  proximo,  bondade,   caridade  e perdão!  Como  entender  essa  face  assustadora  da  igreja  cristã? (a  inquiisição  iberica-Cintia Franco  e Sergio Reinhardt-pgs 24  e 27. 


O  QUINTO  SELO=ALMAS DEBAIXO  DO ALTAR!


"E havendo  aberto o quinto selo,  vi  debaixo  do altar as  pessoas que  foram  mortas,  por  amor  a palavra  de Yahveh  e pelo testemunho  que  deram!  E clamavam  com  grande  voz  dizendo... até  quando  ô  verdadeiro  e santo  dominador,  não  vingas  o  nosso  sangue  dos  que  habitam  na  terra?
E  foram-lhes  dadas  a cada  uma  delas  compridas  vestes  brancas, e foi-lhes  dito  que  repousassem  ainda  por  um pouco  de tempo,  até que  se cumprisse  o  numero  de seus  conservos, que  haviam  de morrer  como  eles; Gilyahna (Apo)6,9-11.

                
                  








"as  almas  debaixo do altar"

O quinto  selo   abrange  parcialmente  o  período  de  Sardes de 1517  a 1755.  Quando  o  quinto  selo  da  historia religiosa foi  aberto;  Yachanam=João  viu debaixo  do altar  do  holocausto, simbolicamente  os  mártires  que  foram  sacrificados  durante a  perseguição  papal  na  idade  media! As  pessoas  são  representadas  como  estando  debaixo  do altar, assim  como  as vitimas  imoladas  sobre o altar mosaico,  derramavam  o  seu  sangue  sobre  a terra; Lev, 4,7 e refs.
Não  devemos  acreditar  que  isso  tenha  ocorrido  literalmente, e que  Yachanam=João  viu  realmente  pessoas  que    morreram  por   amor  a palavra  de Yahveh  e pelo  testemunho  de Yahshuah! Toda    a  representação  aqui,  é  alegórica. E  nem  tampouco  devemos  supor  que as  pessoas  mártires  estão  no  shamaym (céus).
 Portanto, alma  é  mesmo  que  vida  ou pessoas!  E  não  um ser abstrato  que  sai voando  do corpo  do  ser  humano quando esse  morre.  Já  que  a  alma é  o  funcionamento  vivo  do  corpo  que  simplesmente  cessa  com a  morte.
Assim  essas  vitimas,  estão  dormindo  no  pó  da terra  segundo  as Escrituras.  E  somente sairão  na sheni  biat  Mashyah=volta  do Mashyah. No  dia  em  que... os  mortos  em Yahshuah ressuscitarão  1ª  Tess,4,17  e refs.
Isto  é,  retornarão à  vida, já  que  ressuscitar significa  retornar  a  vida! Mostrando  assim  que  essas  pessoas reviverão  na  segunda  vinda  de Yahshuah.  Porquanto,  essas  pessoas  clamavam  da  terra  e não  do  Shamaym (céus,)  como  a  teologia  popular  crê  e ensina.
"Se  estivessem  no  céus  não  teriam  motivos  para  reclamar,  já  que estariam gozando       as delicias celestiais! E  também  não estão  no  inferno  da teologia cristã  evangélica, sofrendo as penas  do  inferno eterno.  Já  que... foram  mortos  por  amor  a palavra  de Yahveh  e pelo  testemunho  de Yahshuah!
Alma é  sinônimo  de pessoa... Bereshyt=Genesis 2,7.  Êxodo 1,5.  Jeremias 2,34. Ezekyahu 13, 19,20. Luka 12,19.  Números 31, 46.  e  refs.  Estando  mortas  essas  pessoas não  poderia  reclamar  literalmente, pois  o  morto nada  sabe  e nada  sente; Yashayahu=Isaias 38, 18,19.  Salmos  6,5.  e 115,17.  kohellet=Eclesiastes  9,5-10.
Clamavam  como   clamou  o. sangue  de Avel=Abel  desde a terra! Bereshyt=Genesis4, 10.  E  como  clama  a...
Pedra  da parede; Habakuk 2,11.  E  o  jornal  do  trabalhador  ate aos  ouvidos  de Yahveh; Ya´akov=Tiago 5,4.  E  assim continuarão  a clamar  até ao  dia... do  juízo e da perdição  dos  homens  ímpios, 2ª  Kefah=Pedro 3,7-9.  As  vestes  brancas  mostradas, são  símbolos  de justiça:  Gilyahna (Apo) 19,8.  Os  que  vieram  de  grande  tribulação...lavaram  as  suas  vestes  e as  branquearam  no sangue  do Cordeiro Yahshuah;  Consistindo-se, em  grande  multidão...trajando  vestes  brancas Gilyahna (Apo) 7,9-14.
Essa  é  a  veste  nupcial  dos  redimidos.  E  foi-lhes  dito que  repousassem mais  um  pouco,  no  pó  da  terra,  até  à volta  de Yahshuah. Quando  então  estará  completo  o  numero  de mártires... por   não  adorar  a besta 666 e  nem a sua imagem...Portanto,  na sheni  biat  Mashyah=segunda  vinda  do Mashyah,  estará completo  esse  numero  que vão...reviver  e reinar  com  o Mashyah  mil  anos; Gilyahna (Apo) 20,4.



     SEXTO SELO DE 1755 A 2043

"E havendo  aberto  o sexto  selo,  olhei  e eis  que  houve  um  grande  terremoto,  e o  shemesh=sol  tornou-se  negro  como  um  saco  de silício, e  a lua... como sangue. E  as  estrelas  caíram do shamaym=ceus  sobre  a  eretz=terra,  como quando  a figueira  lança  de si  os  figos  verdes abalada  por  um  vento  forte! E  o shamaym=céus retirou-se  como  um pergaminho  que  se enrola.  E  todos  os  montes  e  ilhas  foram  removidos  dos  seus  lugares.  E  os  reis  da  terra e os  grandes  e os  ricos  e os  tribunos e os poderosos, e todo  o  escravo  e todo  o  livre, se esconderam  nas  cavernas;  E diziam aos  montes  e  aos  rochedos,  caí  sobre  nós  e escondei-nos  do  rosto  daquele  que  está  assentado  sobre  o  trono, e da  ira  do Cordeiro;  porque é  vindo  o  grande  dia  de sua  ira, e quem  poderá subsistir?  Gilyahna (Apo) 6,12-17. 

O TERREMOTO DE LISBOA CAPITAL DE PORTUGAL EM 1755

 

Sismo de Lisboa de 1755

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Sismo de Lisboa de 1755
1755 Lisbon Earthquake Location.gif
Localização provável do epicentro do terramoto de 1755
Data1 de novembro de 1755
Magnitude8,5 - 9,5 (est.) MW
EpicentroRegião do Banco de Gorringe
36° ′ N 11° ′ W
Vítimasas estimativas variam entre
os 10 000 e os 90 000 mortos em Lisboa.

Gravura em cobre de 1755 mostrando Lisboaem chamas e o tsunami varrendo o porto.
Osismo de 1755

Impacto na sociedade

O dia primeiro do corrente ficará memorável a todos os séculos pelos terramotos e incêndios que arruinaram uma grande parte desta Cidade.
— Gazeta de Lisboa, Novembro de 1755.
  
O Grande Terremoto

Um dos terremotos mais extensivamente sentidos de que se tem notícia, ocorreu em 1º de novembro de 1755. É chamado, algumas vezes, “o terremoto de Lisboa”, porque a maior parte dessa cidade foi destruída, com perda estimada de 60 a 90 mil vidas. O mar subiu cinquenta pés acima do seu nível normal.
“O terremoto de 1º de novembro de 1755 estendeu-se por uma área de pelo menos seis milhões de quilômetros quadrados. Ele atingiu a maior parte dos continentes da Europa, África e América; mas sua extrema violência foi experimentada na parte sudoeste da Europa.” “Na África, esse terremoto foi sentido quase que com a mesma intensidade que na Europa.... É provável que toda África tenha sido sacudida. Ao norte,  ele se estendeu para a Noruega e  Suécia; a Alemanha, Holanda, França, Inglaterra e Irlanda foram todas mais ou menos agitadas pela mesma grande e terrível comoção dos elementos.” - Roberto Sears, Wonders of the World, págs. 50, 58.

Terremotos são um sinal da breve volta do nosso Soberano Yahshuah. Ter­remotos devastadores têm ocorrido durante este século, causando grande devastação de vidas: S. Francisco, Jamaica, Chi­na, Japão, México, Turquia e outros.



    

"O shemesh=sol  tornou-se negro, e a lua  em sangue"

Essa  mesma cena  foi  ouvida  por Yahchanam=João  da  boca  de Yahshuah  cerca  de 60  anos  antes.
Quando  o Mashyah disse  aos seus  talmidim=discípulos... o  shemesh=sol   escurecerá, e  a  lua    não  dará a sua  luz, e  as estrelas  cairão  dos  shamaym=ceus, e  as  potencias  do shamaym serão abaladas; Matittyahu=mateus 24,29.
O  sexto  selo abrange, portanto,  um período  de 288  anos, inicia-se  com  o  grande  terremotos  de Lisboa  ocorrido  no  ano  de 1755  e  finda  no  ano  de  2043 na  sheni  biat  Mashyah=2ª vinda  do Mashyah.
Esse  terremotos  aconteceu  em 1 de Novembro  de 1755. Passados 25  anos   já  em 1780  veio  o  dia  escuro; com  o escurecimento  do  shemesh=sol  e  da lua;  E  53  anos  mais  tarde  em 13  de  Novembro  de 1833 veio a  chuva  de  estrelas.   Esse  Terremoto  foi devastador,  por isso é  conhecido  como o  grande terremoto  de Lisboa; Ele estendeu-se  pela  ilha  da madeira,  na Noruega,  pela  maior  parte  da Europa,  África, e America, foram sentidos  nas  índias  ocidentais,  na Suécia, Grã-Bretanha  e Irlanda.  Abrangeu  uma  extensão  de  mais  de 10  milhões  de quilômetros  quadrados.  Na  África  o choque  foi  tão  grande,  quase  como  na Europa. Grande  parte  da Argélia  foi  destruída.  E  a pequena
Distancia  de Marrocos,  foi  tragada   uma  aldeia  de aproximadamente  10  habitantes.  Uma  vasta  onda  varreu   a  costa  da Espanha e da África, submergindo  cidades  e causando  grande  destruição.
O escurecimento  do  sol  e da  lua  veio a acontecer em 19  de  maio     de 1780. A  extensão   dessa escuridão  foi  muito  notável. A  leste  foi  observada  até  a  nova Inglaterra,  hoje  EE  UU. Com respeito  a  sua  duração,  foi  de aproximadamente 13  horas!
Iniciou-se  pelas  10  horas  da  manhã e   continuou  até  o  meio da  meia noite seguinte. A  Aparência e  os  efeitos,  foram  de  tal  maneira, a tornar  a perspectiva  extremamente  sombria  e melancólica!. Ascenderam-se  velas  nas  casa,  os  pássaros  depois  de cantarem  suas   canções  vespertinas,  desapareceram em  silencio.  As  galinhas retiraram-se  para  os  poleiros, e os  galos  cantaram  derredor  como  que  de madrugada.  Não  os  podia  distinguir,  os  objetos  senão a vista  de poucos  centímetros  dos  olhos!

Não  é  conhecido  pela  ciência  humana, a  verdadeira  causa  desse  notável  e grandiosos  fenômeno. , mas...os  sábios  entenderão...foi  dito  ao Profeta  Danyahu=Daniel 12,10;

O ESCURECIMENTO DO SOL E DA LUA


         Vinte cinco anos depois do terremoto de Lisboa apareceram o sinal seguinte mencionado na profecia, o escurecimento do sol e da lua. O que tornou isto mais surpreendente foi o fato de que o tempo de seu cumprimento fora definidamente indicado. Na palestra do salvador com os seus discípulos, no monte das Oliveiras, depois, depois de descrever o longo período de provação da igrejas os 1260 anos da perseguição papal, relativamente aos quais prometera ele ser abreviada a tribulação-mencionou Yahshuah certos acontecimentos que precederiam a sua vinda, e fixou o tempo em que o primeiro destes grandes sinais deveria ser testemunhado: "naqueles dias, depois daquela aflição, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz.”. Maku 13:24. Os 1260 dias, ou anos, terminaram em 1798. Um quarto de século antes, a perseguição tinha cessado quase inteiramente. Em seguida a essa perseguição, segundo as palavras de Cristo, o sol deveria escurecer-se. A 19 de maio de 1780 cumpriu-se esta profecia.

        Único ou quase único em sua espécie pelo misterioso e até agora inexplicável fenômeno que nele se verificou... foi o dia escuro de 19 de maio de 1780-de inexplicável escuridão que cobriu todo o céu e atmosfera visíveis em Nova Inglaterra- R. M. Devens, Nosso primeiro século, pag. 89.
        Uma testemunha ocular que via em Massachusetts, descreve o evento como segue:
        Pela manhã surgiu o sol, mas logo se ocultou. As nuvens se tornaram sombrias e densas, negras e ameaçadoras como logo se mostraram, chamejavam relâmpagos; ribombavam trovões, caindo leve aguaceiro. Por volta das nove horas, as nuvens se tornaram mais finas, tomando uma aparência bronzeada ou acobreada, e a terra, pedras, árvores, edifícios, água e as pessoas tinham aspecto diferente por causa dessa estranha luz sobrenatural. Alguns minutos mais tarde, pesados nuvem negra espalhou por todo o céu, exceto numa estreita orla do horizonte e ficou tão escuro com usualmente é às nove horas de uma noite de verão.
      "Temor, ansiedade e pavor encheram gradualmente o espírito do povo. Mulheres ficaram a porta olhando para a negra paisagem; os homens voltavam dos seus labores nos campos; o carpinteiro deixava as suas ferramentas, o ferreiro a forja, o negociante o balcão. As aulas eram suspensas, e as crianças tremendo, fugiam para casa. os viajantes acolhiam-se á fazenda mais próxima. Oque será? Inquiram todos os lábios e os corações. Dir-se-ia que um furacão estava prestes a precipitar-se sobre o pais, ou fosse o dia da consumação de todas as coisas.
       "Acenderam-se as velas, e o fogo da lareira brilhava tanto como em noite de outono sem luar...; o gado juntava-se no estábulo e berrava; e as rãs coaxavam; os pássaros entoavam seus gorjeios vespertinos; e os morcegos voavam em derredor. Mas os seres humanos sabiam que não era noite...

          O Dr. Natanael Whitaker, pastor da igreja do tabernáculo, em salém, dirigia serviços religiosos na casa de culto e pregava um sermão no qual sustentou que as treva eram sobrenaturais. Reuniram-se congregações em muitos outros lugares. Os textos para esses sermões extemporâneos invariavelmente os que pareciam indicar as trevas de acordo com a profecia bíblica... As trevas foram densíssimas logo depois das onze horas"-O Antiquário de Essex, salém, mass., abril de 1899 (vol. II N. 4 páginas . 53, 54).
         "Na maioria dos lugares do país foram tão grandes (as trevas) durante o dia, que as pessoas não podiam dizer a hora, quer pelo relógio de bolso quer pelo de parede, nem jantar, nem efetuar suas obrigações domésticas sem a luz de velas...
           A extensão dessas trevas foi extraordinária.. Observaram-se na parte oriental até Falmouth.  Para o oeste, atingiram a parte mais remota de Connecticut e a Albany. para o sul foram foram observadas ao longo das costas , e ao norte até onde se estende a colonização americana-Dr. Wm. Gordons, história do início, progresso e estabelecimento dos EE. UU. Vol. II, pag. 57 (N.Y., 1789).
           As intensas trevas daquele dia foram seguidas, uma ou duas horas antes da noite, por um céu parcialmente claro, e apareceu o sol, posto que ainda obscurecido por negro e pesado nevoeiro. "depois do por-do-sol, as nuvens novamente subiram, e escureceu muito rapidamente.” Tão pouco foram às trevas da noite menos incomuns e aterrorizados do que as do dia; não obstante haver quase lua cheia, nenhum objeto se distinguia a não ser com o auxílio de alguma luz artificial, que, quando vistas das casas vizinhas ou de certos lugares a certa distância, aprecia através de uma espécie de trevas egípcias, que se afiguram quase impermeáveis aos raios "-Thomas, Espia de Massachussetts, ou oráculos Americano da Liberdade. vol. x, N. 472

 A  LUA VERMELHA  COMO  SANGUE 


      "19  de Agosto de 1780 o dia mais escuro do mundo"
O Sol convertido em Trevas.
“E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas” Mattityahu (Mateus) 24:29.
     
Quase, senão realmente, como o mais misterioso dos fenôme­nos de sua espécie, na diversificada linha de eventos da Nature­za...está o dia escuro de 19 de maio de 1780 - a mais inenarrável escuridão de toda a parte visível do céu e da atmosfera da Nova In­glaterra” - R. M. Devens, Our First Century, págs. 89 e 90.

“A escuridão da noite seguinte foi provavelmente tão intensa quanto a mais intensa observada desde que o ‘Haja luz’ do Todo-Poderoso deu origem à luz.... Eu não podia conceber, nessa oca­sião, que se cada corpo luminoso tivesse sido envolvido em sombras impenetráveis, ou banido da existência, as trevas fossem mais completas. Uma folha de papel branco, mantida a pequena distância dos olhos, era praticamente tão invisível quanto o mais negro veludo.” - Samuel Tenny do Exeter, New Hampshire. Cita­do por Urias Smith em The Prophecies of Daniel and the Revelation, pág. 445.

“Que as trevas não foram causadas por um eclipse é manifesto pelas diferentes posições dos planetas de nosso sistema, nessa oca­sião; pois a Lua estava a mais de cento e cinquenta graus do Sol nesse dia”. — Dr. Samuel Stearns, no Independent Chronicle, Bos­ton, 22 de junho de 1780.

Na noite seguinte, a Lua se mostrou de um vermelho sanguí­neo. A causa exata para isso jamais foi estabelecida. Incêndios flo­restais chegaram a ser aventados como provável causa, mas essa é uma possibilidade pouco aceitável, especialmente, levando-se em conta afirmações científicas de que a causa é desconhecida.


“O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes do grande e terrível dia de Yahveh” Joel 2:31.

A lua tornou-se vermelha como sangue na noite do dia “escuro” de 19 de maio de 1780. Milo Bostick em “História das pedras de Massachusetts” diz: “A lua que estava cheia, tinha a aparência de sangue”.


      Disse uma testemunha ocular daquela cena: "Não pude senão concluir, naquela noite ocasião, que, se todos os corpos luminosos do universo tivessem sido envoltos em sombras impermeáveis ou arrancados da existência, as trevas não teriam sido mais completas."-Carta do Dr. Samuel Tenney, Exeter, N. H., dezembro de 1785.
           Posto que às nove horas daquela noite a lua surgisse cheia, "não produziu o mínimo efeito em relação àquelas sombras sepulcrais." depois de meia noite as trevas se desvaneceram, e a lua, ao surgir, tinha a aparência de sangue.

Carta do Dr. Samuel Tenney, Exeter, N. H., dezembro de 1785.
O fenômeno aconteceu em 19 de maio de 1780 na Nova Inglaterra (EUA) e Canadá, e foi conhecido como o Dark Day ou Dia Escuro. Pelo nome, você já entendeu: foi um dia escuro.

Nos últimos 232 anos, historiadores e cientistas têm discutido a origem do evento: seria um vulcão, uma nuvem de fumaça, um asteróide, ou algo mais sinistro

           O dia 19 de maio de 1780 figura na história como "o dia escuro."Desde o tempo de Moisés, nenhum período de trevas de igual densidade, extensão e duração, já se registraram. A discrição deste conhecimento, como dada por testemunhas oculares, não é senão um eco das palavras de Yahveh, registradas pelo profeta Yoel (Joel) dois mil e quinhentos anos antes de seu cumprimento: "O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande dia do senhor.” Yoel (Joel) 2:31.

  Anos  depois de Yachanam  ter  ouvido  de Yahshuah  que  as estrelas  cairiam  do shamaym=ceus. Como   um  sinal eminente  de  sua  shene  biat=segunda  vinda.  O  mesmo  talmid-discipulo  contemplou  esse  espetáculo  maravilhoso  em uma  visão  também profética, na  Ilha  de Patimos. E   as  estrelas  caíram  do shamaym=céus  como  quando... a figueira  lança  de  si  seus  figos  verdes  abalada  por  um vento forte".  Esse  sinal  conciso    teve  o  seu   cumprimento    nessa  impressionante  chuva  meteórica  em 13  de Novembro  de 1833.
Nesse  dia  singular  da  historia, estalou  sobre a  terra  uma  tempestade  de estrelas  cadentes, toda  a America  do  norte, testemunhou  a  grandeza  de  sua  violência;  Do  Golfo  do México  ao  Canadá,  o  shamaym=céus  foi  iluminado  com riscos  brilhantes  em  todas  as  direções  e iluminados  por  majestosos  meteoros  resplandecentes.  Até que  a luz  do  dia  pôs  fim  a essa  extasiante  exibição. Provavelmente  diz       um historiador;  nenhum  fenômeno  celeste  ocorreu  nesse continente (America  do  norte) desde  a  sua colonização.  Que  fosse  olhado  com  tanto  deleite  por  uma  classe  de  pessoas;  ou espanto  e medo  por  outra.

"chuva  de estrelas  no sexto selo"                  13-11-1833...

A ciência do Século XIX, na verdade, não estava capacitada para explicar que as aparentes estrelas que caíram do firmamento eram simples fragmentos do Cometa Tempel Tuttle, que se inflamam no choque com a atmosfera terrestre.

Como o cometa passa a cada 33 anos, em 1998 o mistério ficou bem esclarecido:

 “Quem viu se encantou, quem não viu talvez não veja mais. O dilúvio de estrelas cadentes que deixou gente de nariz para cima e olho arregalado em novembro pode não se repetir nos próximos anos. Tudo porque Júpiter está desviando o cometa Tempel Tuttle, a fonte dos fragmentos que iluminaram o céu no dia 17 de novembro ... ‘O Tuttle deve passar cada vez mais longe de nós’, disse à SUPER Daniel Green, da Universidade Harvard.” (Superinteressante, dezembro de 1998, pág, 10).

 “Dezembro de 1997
O Tempel Tuttle se aproximou da Terra e do Sol, como acontece a cada 33 anos”
 “Fevereiro de 1998
Feito de gelo e poeira, ele se desmanchou sob o calor e deixou um rastro de grãos de pó.
Novembro de 1998
A terra atravessou os resíduos, que se queimaram no choque com o ar. Foi um show.” (Idem, pág. 11).

Não resta dúvida de que, “como acontece a cada 33 anos”, a Terra atravessou os resíduos do cometa em 1833 e 1866, resultando no maravilhoso espetáculo, extremamente mais intenso do que o de 1998, uma vez que o cometa está passando ‘cada vez mais longe de nós’.

As estrelas do céu não caíram pela a terra como sonhou João (Apoc. 6:13) e como pensaram os adventistas. Tal fenômeno, dada a proporção entre a terra e as estrelas, seria comparável a colocar um mosquito no espaço e lançar sobre ele todos os elefantes do mundo (João de Freitas Pereira, em A Arriscada Pretensão de saber o Futuro) www.bhservico.com.br/futuro.htm
Nota-se  a exatidão  da profecia!  As  estrelas  não  caíram  como  que  lançadas  de diferentes  árvores,  porem,  de uma  só!  Também  não  caíram  como  figo  maduros;  Longe  disso,  elas  voavam  arremessadas  como figos  verdes  que  não  querem  despregar-se  de seus  ramos.  Mas,  violentamente  arrancados,  como  que  por  um  vento  forte.
Se  precipitavam  em  várias  direções,  exatamente  como  descreve  o  relato  profético.  O  que  resta  para  ser  cumprido  desse  selo. É   o shamaym=céus  enrolar-se  como  um  pergaminho  e os  montes  e ilhas  se moverem  dos  seus  lugares.  Esses  acontecimentos sucederão  dentro dos  últimos  15  anos  antecedentes  á  sheni  biat  Mashyah=2ª  vinda  do Mashyah  no  final  do  olam  hazeh=era  atual,  e inicio  do  olam  habah=era vindoura, e inicio  do  atid  lavou=milenio  do mashyah. No  ano 2043  segundo    a  divrey  kadoshim=palavra da profecia  cronológica  nos  ketuvym  kadosh=da  Leshom  hakodesh= Escrituras  Sagradas.


O  SETIMO  SELO  O  FIM  DO  MUNDO!


"E  havendo  aberto  o sétimo selo  fez  silencio  nos shamaym=céus,    por  quase  meia  hora; Gilyahna (Apo)  8,1.

Quando  Yahshuah   vier  na  sua  sheni  biat=segunda  vinda  buscar  os  seus escolhidos.  Todos  os  santos  anjos  virão  com  ele; Mattityahu (Mateus) 25,31, e  refs. E ausentando-se  do  shamaym=céus  a  hoste  angélica,  haverá  ali  um  silencio  natural  pausado  pela  ausência  da  corte  angelical.  Já  que os  anjos  acompanharão  Yahshuah  na  sua colheita...no  fim  do  mundo; Mat.,13,36-39  e 24,29,30.  Visto  que  em  tempo  profético  um dia  equivale  um  ano; Ezekiahu=Ezequiel 4,6  e Números 14,34 e refs.
Meia  hora   profética é  sete  dias  e meio,  quase  meia hora é  sete  dias. Que  traduzidos  em  tempo  profético  dando  um  dia  por  um   ano, esses  sete  dias, são sete  anos. Esse  será  o  tempo  gasto por  Yahshuah  na  sua  colheita.
O Navy=profeta  Yashayahu=Isaias  descreveu  esses  sete anos      da seguinte  forma...no dia  da  grande matança, quando  caírem  as  torres  altas...será...a  luz  do shemesh=sol  da justiça=Mashyah! Sete  vezes  maior, como  a luz  de sete  dias; Yashayahu=Isaias 30,26.' Yahshuah explica-nos  que  a sua sheni  biat=segunda  vinda, será  dentro  de sete  anos!  Assim  como...foi  nos  dias  de Noach=Noé, assim será      também  a vinda do filho  do homem; Luka      17,26  e  refs. O mestre aqui  relata  a sua  vinda  como sendo  nos  dias,  e não  no dia.
Assim  a  ceifa  do Mashyah é  nos    mostrada  no  símbolo  do  sétimo  selo.  Já  aprendemos  atrás  que  quase  meia  hora  profética  são  sete  anos! Durará  portanto  essa   operação,  desde   a  saída  de Yahshuah  do shamaym=céus com  seus  anjos eleitos,  até  seu retorno  ao  lar celestial  com  a sua  noiva,  kehilah.
Incluso  as  bodas  do Cordeiro,  sete  anos;  No Tanak  é  mostrada  a festa  de casamento do  noivo  com  a  sua  noiva  durante sete  dias! Juízes 14,7. e  refs. Era  figura  da  festa  de casamento  do  Cordeiro  com a sua   noiva durante  sete  dias  proféticos=quase  meia  hora..... 




ivonil ferreira  de carvalho...jatai-go...literaturas  vitorias  de um  princepe.

Nenhum comentário:

Postar um comentário